FutebolGaúcho.com - Aguerrido e Bravo: Fevereiro 2011

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Sapuacaiense e Brasil-Fa é adiado

A pedido do Sapucaiense, partida no Arthur Mesquita foi adiada de quarta para sexta-feira

A partida entre Sapucaiense e Brasil de Farroupilha, válida pela segunda rodada da primeira fase do Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão, mudou de data. A partida, previamente agendada para quarta-feira, foi adiada para sexta-feira, em horário ainda indefinido. O pedido da mudança partiu do Sapucaiense e o Brasil foi comunicado oficialmente no final da tarde desta segunda-feira.

Desta forma, a Comissão Técnica do Brasil trabalha para redefinir a programação de treinamentos e viagens.

William Mota
Assessor de Comunicação Serc Brasil

Garopaba vetado no Avenida

Destaque do Avenida, atacante Felipe Garopaba desfalca o Periquito no jogo contra o Guarani-VA

Destaque da pré-temporada com suas jogadas fortes pelo lado direito de ataque, Felipe Garopaba desfalca o Avenida no primeiro compromisso do time na Segundona. A lesão muscular sentida no começo do segundo tempo do amistoso contra o Inter/SM, na sexta-feira, tira o avante do jogo diante do Guarani, marcado para as 20h30 desta quarta-feira em Venâncio Aires.

Assim, Japa deve voltar a formar a dupla de ataque com Rafael Refatti, saindo do meio-campo, setor para o qual Everton Severo ou Tiago Rocha – este foi liberado pelo Departamento Médico – é alternativa para o técnico Titi. Apesar do desfalque importante, o comandante avalia que a equipe está em um estágio muito bom para a estreia na Segundona. “O Inter/SM foi um bom teste, porque a qualidade do adversário exigiu um algo mais que o nosso time mostrou, jogou bem. A vitória na sexta-feira nos dá mais ânimo para a estreia”, disse Titi.

A direção do Periquito fez um acordo com o técnico Beto Campos para que ele viesse a dirigir a equipe dos Eucaliptos após o término do seu compromisso com o São Luiz no Gauchão. Pois na sexta-feira, Campos foi demitido do clube de Ijuí. Assim, ele pode assumir o comando do Avenida depois do jogo contra o Guarani.

O Gaúcho da Segunda Divisão começou neste fim de semana. Pelo Grupo 3, do Avenida, o Guarani empatou com o Atlético em 1 a 1 em Carazinho, no sábado. Ontem, o Riopardense derrotou o Gaúcho por 3 a 2 em Rio Pardo e o Passo Fundo empatou em 1 a 1 em casa, com o Glória de Vacaria.

Gazeta do Sul

Pontapé inicial!


No ultimo final de semana iniciou a disputa por 2 vagas na Elite do futebol gaúcho de 2012. Deu-se inicio da Segundona Gaúcha.

Neste momento que escrevo está coluna, ainda falta 1 jogo para fechar a 1ª rodada, entre Bagé X Rio Grande.

Acompanhei com muita atenção a movimentação de equipes, comissões técnicas, jornalistas e diretores para está arrancada, inclusive falei com alguns personagens deste grande evento. Afinal de contas arrancar bem é fundamental.

Mas é sobre está arrancada que quero iniciar minha coluna. Tirando as vitórias do São Paulo e Rio Grandense (ambos lugares muito difíceis de jogar, mas todo profissional que se preze tem que passar por estes 2 campos). A disputa como falei na coluna anterior iniciou muito equilibrada. E será uma tendência desta competição!

Portanto, quando se perde não está tudo errado e quando se ganha não está tudo certo.

Tranqüilidade as comissões técnicas, direções e grupo de atletas. Coerência nas decisões e certeza no plano de trabalho será fundamental para dar continuidade ao sucesso da 1ª rodada ou acertar o norte para aqueles que não obtiveram o sucesso desejado.

Futebol se faz de resultado? Sim! Mas também se faz com entendimento das peças que se tem à disposição. Com frontalidade, olho no olho e coerência no trabalho realizado diariamente, bem como a certeza no planejamento idealizado antes de iniciar a competição.

Estava de Olho: Acompanhei a partida entre Guarani de Garibaldi 0 X 1 Sapucaiense.

Como tinha previsto uma partida difícil. Mas prevaleceu um poder maior de concentração da equipe de Sapucaia. Soube controlar as ações da equipe da serra. Sem bola marcava muito e com bola jogava. Chegando a momentos de não querer mais a bola e ofertar ao adversário, forçando o erro do Guarani e assim jogar em cima de suas falhas.

Acho que a equipe da serra sentiu a mudança de treinador na semana da estréia. Situação que somente quem está lá dentro sabe os motivos, não cabe a mim questionar. Conheço Joel e sei que sua estrutura vai andar mais do que na estréia. Joel terá tempo de impor seu ritmo e método de trabalho. O Garibaldi vai crescer muito, aguardem.

Parabéns: A todas as equipes que obtiveram a vitória nesta rodada. Em especial a equipe debutante da competição, União Frederiquense. Está mobilizando a sua comunidade em torno do clube. Isto poderá ser um diferencial positivo, mais adiante na disputa. Riograndense e São Paulo aplicaram uma sonora goleada nos adversários. Resultado que da muita confiança! Torcida Xavante sempre um espetáculo a parte!

Bem vindo: Saudações ao novo colega Maurício Brum, que chega para fazer parte da equipe deste portal. Seja bem vindo e desejo de um bom trabalho!

Próxima Rodada: Próxima rodada começará na 4ª feira. Na tarde vou assistir Sapucaiense X Brasil Far. Muito bom jogo! E à noite estarei no Cristo Rei observando e revendo alguns amigos na partida entre Aimoré X Garibaldi.

Um desejo de boa semana as equipes e a toda suas estruturas!


Prof. Marcelo é Preparador Fisico de Futebol Profissional.
Clubes onde atuou: Sapucaiense, Vasco da Gama, Cruzeiro, Porto Alegre, SC Internacional. Atualmente desenvolve seu DVD: “Preparação Física para o futebol de Alto Rendimento” e-mail: Marcelo.duartesports@gmail.com
twitter.com/tmarceloduarte

14 volta a Pelotas para amistoso

Satisfeito com a produção na partida de estréia, mas não com o resultado, o Leão da Fronteira volta a Pelotas para o amistoso mais forte da temporada:
o Pelotas na Boca do Lobo


A segunda-feira foi de recomeço para o Leão da Fronteira. Satisfeito com a produção na partida de estréia, mas não com o resultado, a comissão técnica voltou a trabalhar a equipe, aproveitando a folga de nove dias que tem antes do próximo compromisso para aperfeiçoar o trabalho técnico/tático. A intenção é corrigir os erros da partida de estréia e aperfeiçoar o que deu certo no jogo contra o Brasil.

O elenco começou a semana treinando na Espaço Academia. Depois das atividades aeróbicas o grupo voltou para o estádio de João Martins onde houve uma divisão. Os lesionados foram entregues ao departamento médico, entre os quais o centroavante Hilton, com uma dor no pé direito. Os jogadores que atuaram em Pelotas no sábado realizaram um trabalho físico leve e os que não participaram do jogo foram submetidos a um trabalho de maior intensidade.

À tarde alguns titulares, como Hilton, Moisés, Fabio Souza e Léo, entre outros foram liberados. Apenas se apresentaram no João Martins os jogadores que não participaram do jogo de estréia e aqueles ainda sem condições de documentação. Alguns titulares, por opção pessoal, revolveram participar do treinamento. O treinador Julio Fuentes realizou um trabalho tático em espaço reduzido. Depois do treinamento todos foram submetidos ao tratamento com gelo. Nesta terça-feira a equipe volta a trabalhar no Estádio João Martins.

Amistoso

Atendendo a um convite do Pelotas, o 14 de Julho acertou para quarta-feira, às 18h30, na Boca do Lobo, um amistoso com o clube pelotense. O gerente Luis Carlos Gaúcho confirmou o amistoso que será o mais forte teste da equipe do 14 de Julho nesta fase de preparação. Para o Pelotas, que recomeça na semana que vem o returno do Gauchão, o jogo tem como finalidade ajustar a equipe. O 14 de Julho deve viajar no final da manhã de quarta-feira para Pelotas.

Assessoria de Imprensa

A cratera de um gol que não é

Por Maurício Brum

Rone nos enganou a todos. Rone entrou aos cinco minutos do primeiro jogo desta Segundona, entre Riograndense e Juventus. Nos quarenta seguintes, fez uma das apresentações mais desanimadoras de 2011. Rone era o camisa 17 do Riograndense, o homem que substituiu o lesionado centroavante Marcelo Lemos e que, sobre um par de chuteiras vermelhas, destruiu cada uma das jogadas que tentavam fazer evoluir através de seus pés. Também parecia incapaz de correr, de driblar, de ganhar no corpo a disputa contra qualquer marcador. Quando derrubou alguém, já a ponto de o juiz anunciar o intervalo, mandou pro chão seu próprio companheiro depois de um choque bisonho.

O Riograndense foi para o intervalo jogando pior, agradecendo aos amores de todos os deuses por ainda empatar por zero a zero. Mas, uma hora depois, teria goleado o Juventus por 4 a 1. Com dois gols de Rone.

Esta improvável virada de ventos que se abateu sobre os Eucaliptos de Santa Maria, ontem à tarde, eu a resumo para amenizar o teor aparentemente senil da minha próxima declaração: o Juventus de Santa Rosa tem um bom time. Com condições, até, de avançar além da segunda fase – que em 2011 é apenas o destino obrigatório de quem não for rebaixado. Ao menos é a impressão que esta rodada inaugural deixou. Se o placar do intervalo não contava gols, não era porque os santa-marienses estivessem dominando amplamente e adiando um massacre certo. O Juventus trocava passes com facilidade e não perdia para a marcação dos locais. Chegou a meter uma bola na trave e os pontos pendiam para o seu lado quando se acabou a primeira metade do jogo.

Aí o técnico Luís Fernando mudou o Riograndense no vestiário sem fazer uma única substituição, reposicionando o meio de campo e conquistando o setor como quem manda suas tropas migrarem de Vladivostok para massacrar Omsk num tabuleiro de WAR. O Periquito passou a mandar no gramado, e o representante da inversão das certezas foi Rone. O velho pavilhão dos Eucaliptos seguia rangendo com comentários que pediam a substituição do atacante ou uma lesãozinha inocente que o tirasse de campo no momento em que ele se aproveitou da estatura para mandar de cabeça o 1 a 0 do time de Santa Maria. Naquele momento, Rone já havia trocado as chuteiras rubras por umas que mesclavam laranja e prata – o que não deve ter influenciado em nada, mas pode vir a se tornar uma mística se os episódios se repetirem.

O Riograndense permaneceu superior, fez 2 a 0 com o iluminado Zé Carlos – este sim um destaque completo, sendo o melhor em campo mesmo no primeiro tempo infeliz – e, apesar de levar um dos visitantes, logo respondeu com o terceiro gol. Outra vez, pelos pés de Rone, que nesta altura só colhia aplausos das arquibancadas antes hostis. Agora marcava num balaço cruzado, após assistência perfeita de Zé Carlos. O Juventus tornou a agredir a meta do Riograndense quando Luís Fernando recuou seu time para administrar a vantagem e colocou Morelli. A possibilidade de goleada não tinha como ser cogitada conforme a equipe de Santa Rosa ia recobrando seu domínio claro do primeiro tempo.

O futebol, porém, é sorte e infortúnio. E um possível 3 a 2 honroso – que talvez tivesse ânimo de virar empate – se transformou na preocupação vergonhosa de um 4 a 1. Nos instantes em que as investidas do Juventus se dissolviam nas grandes defesas do goleiro Tom, conseguia-se ver ao longe o abismo entre o evitável e o já não evitável. Entre aquilo que ainda não é e o que se confirmou. Aos 45 do segundo tempo, Zé Carlos, sempre Zé Carlos, puxou um contra-ataque fatal de um homem contra um, correu à área oponente, ajeitou o corpo e colocou no ângulo. Aí sim, a goleada.

O placar que tu vês no jornal sem qualquer comentário adicional te engana como Rone nos ludibriou naquele primeiro tempo péssimo – ou terá nos feito de bobos na segunda metade boa? O jogo de Santa Maria, o primeiríssimo jogo da Segundona de 2011, não teve a diferença quilométrica de quatro gols a um na qualidade das duas equipes. Foram somente alguns centímetros separando o nível das duas atuações. O Riograndense, no entanto, mostrou saber vestir a fantasia de favorito do grupo que lhe deram antes de o campeonato começar. Uma indumentária meio etérea e frágil, que exige boas vitórias, mesmo na dificuldade, para ser vista. E sorte também é artifício de quem teoricamente pode mais.

PS: fica aqui meu agradecimento ao Alexandre pela oportunidade de colaborar com o site que mais fazia falta na Internet, sobre o único campeonato do universo que realmente cobra sangue para ser vencido.

Sapucaiense vence o Garibaldi

Anderson Catatau marcou o gol para o Sapucaiense

O Guarani estreou na Segundona Gaúcha perdendo em casa para o Sapucaiense por 1 a 0. O único gol da partida aconteceu no 1º tempo e saiu dos pés de um velho conhecido do futebol gaúcho: Anderson Catatau.

O Guarany estava no ataque, mas uma bola roubada pelo Sapucaiense originou o contra-ataque veloz terminando na conclusão certeira do atacante do time de visitante.

No 2º tempo o técnico do Guarani, Joel Cornelli, fez várias modificações. O time chegou a reagir, mas não foi suficiente para sair de campo pelo menos com o empate.

O próximo compromisso do time de Garibaldi será na quarta-feira à noite, em São Leopoldo, contra o Aimoré. Na mesma data, o Sapucaiense recebe o Brasil-Fa em seu estádio.

Antônio Sérgio/Agência RSCOM

Dupla de Passo Fundo derrapa na estreia

Dificuldades na estreia: Gaúcho perde para o Riopardense e
Passo Fundo apenas empata em casa com o Glória


Certamente essa não era a estreia que a dupla passo-fundense esperava. No fim de semana que marcou o início do Campeonato Gaúcho da Segunda divisão, ambos os times não conseguiram sair vencedores.

O Passo Fundo empatou em 1 X 1 com o Glória de Vacaria, no estádio Vermelhão da Serra. O Tricolor saiu perdendo nos primeiros minutos do segundo tempo. Mas, quase no final da partida, conseguiu empatar.

Já o Gaúcho perdeu a partida de estreia na Segundona. O jogo foi em Rio Pardo contra o Riopardense. Riopardense 3 X 2 Gaúcho. A disputa foi forte e equilibrada e o Gaúcho cedeu a vitória já no final do segundo tempo.

Na próxima quarta, as duas equipes, buscando a reabilitação, se enfretam no Vermelhão da Serra.

Milan e TAC empatam

Tudo igual em Julio de Castilhos:
Em jogo muito disputado, Milan e TAC empataram em 1 a 1

Milan e Três Passos estrearam com um empate em 1 a 1, em Júlio de Castilhos, na abertura da Segundona Gaúcha. O jogo foi disputado neste domingo, 27, no Estádio Miguel Weirich Filho. Mesmo jogando fora de seus redutos, a equipe do TAC foi superior na maior parte da partida. Foram inúmeras chances de gols criadas e o domínio em grande parte do tempo. Apesar disso, o Milan foi quem largou na frente: Logo aos 6 minutos da etapa inicial, após escanteio da direita, Fabrício completou de cabeça. O empate do TAC só veio aos 29 do segundo tempo, com o meia Hudson Carioca.

Agora, TAC e Milan se preparam para seus próximos compromissos. Nesta quarta-feira, 02, em casa, o TAC enfrenta o União de Frederiquense, enquanto o Milan vai a Santa Rosa enfrentar a equipe do Juventus.

Milan 1 x 1 TAC

MILAN: Manga; Vaguinho (Endi), Tino, Reinaldo e Alex; Fabrício, Marcio Bolacha, Fernando e Renato (Rossi); Rodrigo e Melão (Elder). Téc: Valduíno Alves.

TAC: Alessandro; Ronaldo Alves, Charles (Sander) e Alberto; Rafael Pelezinho, Marcão, Hudson, Maicon Leandro (Marcinho) e Rodrigo; Evandro Brito (Natan) e Chimbinha. Téc: Nairo Pivatto.

Novidade no site

Mais uma grande notícia para todos que acompanham o segundonagaucha.com. A partir desta segunda-feira (28), teremos como colunista aqui no site uma promessa (que já é realidade) no jornalismo esportivo gaúcho.

Maurício Brum é repórter esportivo e locutor da Rádio Universidade 800 AM, de Santa Maria, que acompanha o futebol da cidade e da Região Central, e também colunista do Jornal da Manhã, de Ijuí, um dos principais diários da Região Noroeste do Rio Grande do Sul.

Na internet, é colaborador fixo do site Impedimento (www.impedimento.org), de Porto Alegre. No Impedimento, Maurício vem realizando, em co-autoria com o repórter Iuri Müller, a série de reportagens intitulada "Los de Abajo", recentemente linkada na página do Globoesporte.com, sobre clubes tradicionais do estado que atualmente se encontram na Segundona Gaúcha.

Sem dúvida, nós do site segundonagaucha.com, nos sentimos muito honrados de contar com um profissional competente e de destaque como o Maurício Brum.
Seja bem vindo e muito sucesso.

Em seu primeiro jogo oficial, União Frederiquense vence o Santo Ângelo

Na primeira partida oficial de sua história, União Frederiquense fez bonito:
vitória por 2 a 1 contra o Santo Ângelo


Estreando em partidas oficiais, o União Frederiquense derrotou a SER Santo Ângelo por 2 a 1 nesta tarde de domingo em Frederico Westphalen. O público, que compareceu em peso ao Vermelhão da colina (em torno de 5 mil pessoas), pôde acompanhar a bonita festa preparada para a estreia. Crianças com camisas do Ipiranga e do Itapajé, clubes tradicionais da cidade que deram origem ao União, recepcionaram os jogadores na entrada em campo. O pontapé inicial foi dado pelo prefeito José Alberto Panosso.

E com apenas 1 minuto de jogo, o União largou na frente. Fabiano Veiga, pelo lado direito, mandou uma bomba no ângulo do goleiro do Santo Ângelo, que nasda pode fazer: 1 a 0. Mas a comemoração dos torcedores foi logo abafada com o empate, que saiu três minutos depois. Leandro Xavier desceu pela esquerda e cruzou. Marcelo Buda fez o pivô e Josimar, promessa do Santo Ângelo, mandou para a rede: 1 a 1. O confronto foi truncado, com muitas faltas, violentas às vezes, que geraram 4 cartões amarelos. O primeiro tempo terminou equilibrado.

Com apenas um minuto de jogo, Fabiano Veiga mandou no ângulo para
marcar o primeiro gol em partidas oficiais do União

A segunda etapa foi mais cruiativa em lances ofensivos. Aos 5 minutos, Diógenes bateu falta e por pouco não virou o placar. Aos 9, Marcelo Buda entrou cara-a-cara com Rafael, que fez grande defesa. A partir daí, o União retomou o controle e iniciou uma pressão. Aos 20, Juninho perdeu grande chance, mas Márcio defendeu. Mas aos 22, André Bassani driblou Baiano e cruzou no pé de Fabiano Veiga, que fuzilou para o gol: 2 a 1 União.

O time da casa soube administrar o escore, garantindo a primeira vitória oficial da sua breve história. Fabiano, ex-Inter, entrou e jogou 20 minutos.

Ficha técnica

União Frederiquense 2 x 1 Santo Ângelo

Gols: Fabiano Veiga (2); Josimar (SA)
Arbitragem: Cristiano Silva Santos.
Cartões Amarelos: Maurício e Carlinhos (U); Josimar, Diógenes, Marcelo Buda e Everton (SA).
Local: Estádio Vermelhão da Colina, em Frederico Westphalen.

União Frederiquense (2)
Rafael, Diogo, Maurício, Everton, Tiago Mendel, Carlinhos, Fabiano Veiga, Toto, André Bassani (Alessandro Paraná), Edilson (Rodrigo Vareta), Juninho (Fabiano). Técnico: Rodrigo Bandeira.

Santo Ângelo (1)
Márcio, Graciano, Fábio Vidal, Airton, Leandro Xavier (Cleberson), Baiano, Ivanildo, Josimar, Diógenes (Amaral), Marcelo Buda, Everton (Tiago Paulista). Técnico: Jair Galvão.

Rio Grande e Bagé jogam nesta segunda

Tricolor estreia na Segundona hoje à noite, em Bagé

Na noite desta segunda-feira, o Rio Grande inicia sua batalha na Segundona 2011, com o objetivo de subir à primeira divisão do Gauchão. A estreia acontece no estádio Pedra Moura, em Bagé, às 20h, contra o Grêmio Bagé.

No primeiro ano de gestão de sua nova diretoria, o Tricolor chega à competição com um bom investimento e uma pré-temporada marcada por fortes amistosos. O presidente Luiz França assumiu efetivamente o clube no mês de janeiro, mas seu trabalho iniciou em setembro de 2010 e, juntamente com o técnico Cyro Leães, garimpou o mercado atrás de reforços e montou o plantel. A delegação partiu para Bagé no domingo à tarde, onde fica hospedada até os momentos que antecedem o jogo.

A equipe do técnico Cyro Leães terá praticamente sua força máxima, uma vez que apenas o zagueiro Hernandez fica de fora dessa partida. No seu lugar, Maikel será utilizado, assim como aconteceu nos amistosos. A provável equipe da estreia deve ser formada com Fabiano; Maikel, Eliseu e Aguinaldo; Rogerinho (Rharylley), Alysson Baiano, Mauricio, Rodrigo Gasolina e Fabricio; Enzo e Mano Garcia. A partida abre a sequência de três jogos fora de casa, devido às obras no estádio Arthur Lawson e ao processo de recuperação do gramado.

Adversário

O Grêmio Bagé foi formado com o auxílio de uma empresa parceira, liderada pelo empresário carioca Sebastião Marques Viana. A equipe é dirigida pelo técnico Edinho e deve ser escalada com Fernando Costa; Pedro Júnior, Arruda, Bruno Santos e Julinho; Ronaldo, Luciano Ritta, Wilson Lino e Claudinho (Hiroshi); Jéferson e Washington. O jogo terá a arbitragem de Jean Paulo Abreu de Campos, auxiliado por Flávio Smaniotto e Júlio César Barcelos Rodrigues.

José Finkler
Jornal Agora

Direção do do Rio Grande e T.O. definem ações

Reunião definiu estratégias para as Torcidas Organizadas

A direção do Sport Club Rio Grande promoveu, na quinta-feira, 17, um encontro junto aos membros das Torcidas Organizadas que representam o clube nas arquibancadas. A direção oferece ainda um espaço batizado como Central das Organizadas para uma melhor organização das torcidas.

Durante o encontro, idealizado pelo Departamento de Marketing e pela direção do clube, o clima de confraternização tomou conta do ambiente. Diversas ações foram acertadas, visando a uma boa participação dos torcedores ao longo da Segunda Divisão Gaúcha deste ano.

As Torcidas Organizadas darão seu apoio ao Tricolor, inclusive nos jogos fora de casa, o que acontecerá com uma excursão promovida para o primeiro jogo em Bagé, na segunda-feira, 28. Entre as ações definidas com os torcedores, estão a distribuição de senhas/ingressos nas escolas ao redor do estádio Arthur Lawson, a definição de responsáveis que irão tratar de assuntos de interesse das Torcidas Organizadas (Fúria Tricolor e Dragões da Mangueira) junto ao clube e também a escolha dos responsáveis pelos guichês das Torcidas Organizadas nos primeiros jogos, no estádio Arthur Lawson.

A direção deverá promover uma reunião dos torcedores com os responsáveis da Brigada Militar para que os membros das organizadas sejam instruídos sobre como agir nos jogos dentro e fora de casa. As Torcidas Organizadas, por sua vez, irão produzir um material de identificação de cada um de seus membros.

O encontro, que aconteceu na última semana, foi realizado na Central das Organizadas (antigo DTG), que, a partir de agora, será o local das refeições dos atletas e também servirá para as Torcidas Organizadas se encontrarem e promoverem seus eventos, fomentando recursos para sua produção, como viagens e compra de material promocional.

Assessoria de Imprensa

Bebeto Rosa assume a culpa pela goleada

"O maior culpado sou eu" - Treinador do Farroupilha assumiu a responsabilidade
pela goleada sofrida no Aldo Dapuzzo

Após a vexatória derrota para o São Paulo (por 6x0), em partida disputada na noite deste domingo no Aldo Dapuzzo, o técnico Bebeto Rosa assumiu a responsabilidade pelo resultado e pela má atuação do Farroupilha.

- Vou lá dentro do vestiário e dizer que a culpa foi nossa, fatalmente escalei mal. O maior culpado sou eu – disse. Mesmo assim, o comandante tricolor não isentou os jogadores de culpa.

- Sou um cara que tenho dignidade, não venho para o microfone fazer críticas ao grupo de jogadores. Erramos todos, eu errei, os jogadores erraram, vamos dividir esta culpa e certamente tomar algumas decisões mais drásticas até o jogo contra o Bagé – afirmou.

Segundo Bebeto Rosa, até o próximo compromisso pela Segundona 2011, que será disputado no Nicolau Fico, no dia 4 de março, o Farroupilha deverá dispensar atletas.

- Se tiver que mandar gente embora, vamos mandar. Depois de um 6x0 tem que ter mudanças. Vou me reunir com a direção e tomar as atitudes que precisam ser tomadas – informou o treinador do Farroupilha.

Cristian Leiria
Futebol Daqui

São Paulo atropela o Farroupilha

Em Noite de muita comemoração no Aldo Dapuzzo, o goleiro do Farroupilha
Diego cansou de buscar a bola no fundo das redes

Não poderia ter sido melhor para o São Paulo. A equipe do técnico André Luis goleou o rival Farroupilha por 6 a 0, em mais uma noite inspirada do atacante Kesler, que marcou três vezes. Rudi, Dudu Branco e Douglas também marcaram.

Com a bola rolando o São Paulo partiu para cima do Farroupilha. Aos 5 minutos Leonel roubou a bola do marcador e acabou perdendo o gol na frente do goleiro Diego. Em seguida a triangulação de Mazinho, Cristian Fabian e Kesler resultou no primeiro gol. Kesler concluiu com tranquilidade e marcou o primeiro gol rubro-verde na Segundona.

Após largar com um ímpeto inicial forte, o São Paulo passou por apuros. Aos 10min, Tiago Chitão saiu errado do gol e Morales isolou a bola; na sequência, Maico levou o goleiro rubro-verde a boa defesa em arremate de longa distância. Mesmo com dificuldades para conter o lado esquerdo de ataque do Farroupilha, o São Paulo ameaçava nas bolas paradas. Em uma delas, Wagner Rincón por muito pouco não marcou, após o escanteio.

O segundo gol veio aos 34min, quando Dudu Branco encheu o pé direito, após um rebote, e marcou um bonito gol. E, quando a partida já se encaminhava para o intervalo, Rudi, de cabeça anotou o terceiro aos 45min, após a cobrança de escanteio de Mazinho. Enquanto a equipe saía para o intervalo, a torcida já cantava nas arquibancadas, comemorando a já folgada vitória sobre o rival da vizinha cidade.

No segundo tempo, as alterações do técnico André Luis deram ainda mais superioridade ao rubro-verde, e o restante dos gols aconteceram naturalmente. Aos 19min, Douglas recebeu o passe de Kesler e fuzilou o goleiro Diego. O quinto gol veio aos 25min, com Kesler, que cobrou pênalti sofrido por ele mesmo. Dois minutos depois, Kesler, o nome da noite, recebeu belo lançamento de Mazinho, deixou zagueiro e goleiro adversário caídos e apenas concluiu para o gol.
O técnico André Luis elogiou a atuação individual e coletiva de sua equipe. “A vitória sempre nos deixa feliz, o resultado foi expressivo e isso foi gratificante, não só pela atuação individual e também pelo coletivo da nossa equipe”, comentou André Luis. Na quarta-feira (2), o São Paulo enfrenta o Guarany, em Bagé.

Ficha técnica

São Paulo 6 x 0 Farroupilha

Gols: Kesler (3), Rudi, Dudu Branco e Douglas.
Arbitragem: Sergio Rodrigues de Avila, auxiliado por Luis Euclides e Ismael Carvalho.
Local: Estádio Aldo Dapuzzo, em Rio Grande

São Paulo (6)
iago Chitão; Caio Gomes (Junior Xavier), Rudi, Neto, Rafael Gaúcho; Wagner Rincon, Dudu Branco, Cristian Fabian (Douglas) e Mazinho; Kesler (Tainã) e Leonel. Técnico: André Luis

Farroupilha (0)
Diego; Aladio, Juninho Silveira e Jonas ; Bruno Morales (Alex), Max, Dega e Juninho (Manga) e Mararazzo; Alfinete (Rafael Müller) e Maico. Técnico: Bebeto Rosa.

Por José Finkler

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Guarany e Aimoré empatam em Camaquã

Na estreia na Segundona Gaúcha, equipes índias ficaram iguais no placar: 1 a 1

Em tarde de estádio com um ótimo público, Guarany e Aimoré começaram com empate a sua participação na Segundona 2011. Jogando em Camaquã, no Estádio Cel. Sílvio Luiz, o placar da partida foi 1 a 1.

O primeiro tempo não foi muito atrativo e pobre em situações de gols. As faltas foram em número excessivo (36 no total) e muitas vezes com a conivência do árbitro David Baquini.

O segundo tempo começou mais interessante e as chances de gols apareceram. A melhor oportunidade antes dos gols foi do Guarany, Willian Silva chutou de dentro da área e a bola se chocou com o poste. Tudo se encaminhava para um 0 a 0, mas aos 36 minutos, o árbitro marcou pênalti do zagueiro Ícaro à favor do Aimoré. Evilásio cobrou com perfeição e abriu o placar.

O Guarany, que já contava com o atacante Raphael Paraíba, foi em busca da igualdade. Aos 38, Alberto investiu na grande área, foi deslocado e o árbitro marcou pênalti. Raphael Paraíba bateu com categoria e deixou tudo igual.

O próximo compromisso do Bugre será em Bento Gonçalves, contra o Esportivo, na quarta-feira (2), às 20:30hs. O Aimoré volta a jogar também nesta quarta, no Monumental do Cristo, contra o Garibaldi

Ficha técnica

Guarany-Ca 1 x 1 Aimoré

Gols: Evilásio (A); Raphael Paraiba (C).
Cartões Amarelos: Júlio e Willian Silva (C); Jean, Evilásio, Paulão, Sérgio Grach e Rudi. (A)
Cartão Vermelho: Willian Silva (C)
Arbitragem: David Baquini da Silva, Cláudio Luis Machado Gonçalves e Rodrigo Macedo Guilherme.
Local: Estádio Cel. Sílvio Luiz, em Camaquã

Guarany de Camaquã (1)
Júlio Cesar, Maicon Leal, Ícaro, Claiton e Allan Delon (Marcelinho); Júlio, Alex Pereira, Willian Silva e Alex Guimarães Alberto); Dudu (Paraíba) e Esquerdinha. Técnico: Leandro Machado.

Aimoré (1)
Cristian, Sérgio Grach, Rudi, Paulão e André Heffner; Gregori, Maranhão (Zé Luiz), Paulo César e Vitor Silva (Thiago Silva); Jean e Evilásio. Técnico: Cyrio Quadros.

Contratação no Santo Ângelo

O Santo Ângelo anunciou a contratação do centroavante Padilha. O jogador, que atuava pelo Nacional de Cruz Alta, se destacou nos 2 amistosos contra tricolor Missioneiro. Ele atuava no time amador, mas já jogou no profissional por times como Passo Fundo e Milan de Julio de Castilhos.

Padilha tem 25 anos e 1,92m de altura e se destaca no jogo aéreo. Veio por esse fundamento, chamando a atenção pela estatura e porte fisíco fazendo, um bom papel de pivo e concluíndo sempre muito bem ao gol. Aproveitar a altura e ser jogador de referência é a intenção revelada pela direção do Santo Ângelo

Chega a Santo Ângelo na próxima segunda-feira e ficará a princípio para testes e avaliação, para então assinar contrato se aprovado.

Começou a disputa!


Começou a disputa da segundona, a 2ª divisão do futebol gaúcho. Serão 28 clubes em busca da glória. Estar na Elite do futebol gaúcho de 2012. Porém apenas 2 clubes terão esta felicidade, em contrapartida 8 equipes que não conseguirem avançar para a 2ª fase, já farão parte da 3ª divisão de 2012.

Isto mesmo! Em 2012 teremos 3 divisões no futebol gaúcho. Muito bom para todos os profissionais que vivenciam o esporte futebol diariamente. Mas este tema será abordado mais adiante. Voltando....

O feito do E.C. Cruzeiro de Porto Alegre e Lajeadense, encorajou muitos clubes para este ano. Ambos estavam nas menores folhas de pagamento da disputa. O Cruzeiro era a menor, não chegava a R$ 35.000,00 (trinta e cinco mil reais). Então se prova que para ser o melhor não precisa ser o mais rico, não precisa ter a maior folha. Maior investimento não é certeza de melhor resultado. Eu acredito nas pessoas certas nos lugares certos. Está é uma opinião!

Para este ano a disputa se apresenta de forma muito acirrada, começando que ninguém quer cair para a 3ª divisão. Quatro grupos com 7 equipes, não vai dar tempo para bobiar. Os clubes terão que iniciar a competição concentrada e sabendo aproveitar cada ponto somado e valorizando o fator casa.

Não acompanhei a preparação de todas as equipes, mas saliento: Tiveram equipes que iniciaram a preparação muito cedo. Vão começar a competição muito bem, forte nos 4 fatores que acredito (técnico, tático, físico e comportamental). Mas correm um risco muito sério, de terem o seu declínio já no início da 2ª fase, não conseguindo manter o aproveitamento conquistado da fase anterior. Está situação super normal para equipes que já estão em trabalho a quase 120dias antes da estréia, um risco desnecessário e um prato cheio para lesões. Mas risco assumido e calculado. Vamos aguardar para ver!

Equipes como Avenida, Brasil Farroupilha e Brasil de Pelotas, Esportivo, Gloria, Rio Grande, São Paulo e Sapucaiense. São equipes que normalmente fazem bons campeonatos, pela sua tradição é natural apontar estas como favoritas a estarem certas a partir da 3ª fase. Porém, algumas destas iniciaram o ano de forma muito confusa. Tendem a terem dificuldades na rodagem do sistema no percorrer da disputa.

Mas me chama atenção outras equipes, pelos profissionais que lá estão e pela linha de trabalho que está sendo adotada. Cerâmica, Aimoré, Guarani de Garibaldi, Farroupilha de Pelotas, União Frederiquense, Passo Fundo, Guarany de Venâncio e Rio Grandense. Fiquem de olho nestes clubes. Acredito que podem ir longe e surpreender.

Neste domingo estarei assistindo Garibaldi X Sapucaiense. Vai ser um bom jogo! Treinadores muito inteligentes estarão no tabuleiro, movendo as peças para atingir o objetivo. Será uma bela partida, cheia de estratégias de ambos os lados!

Bom domingo a todos! Na 2ª feira estou de volta. Farei uma breve análise da 1ª rodada e vou falar das equipes que podem surpreender nesta competição.

Grande abraço.

Prof. Marcelo é Preparador Fisico de Futebol Profissional.
Clubes onde atuou: Sapucaiense, Vasco da Gama, Cruzeiro, Porto Alegre, S.C. Internacional. Atualmente desenvolve seu DVD: “Preparação Física para o futebol de Alto Rendimento”
e-mail: Marcelo.duartesports@gmail.com
twitter.com/tmarceloduarte

São Paulo recebe o Farroupilha neste domingo

Segundona gaúcha começa neste final de semana

É hora do recomeço. Depois de meio ano parado, o futebol profissional rio-grandino volta à cena neste domingo (27) à noite. E já com um clássico: São Paulo e Farroupilha jogam às 19h30min no estádio Aldo Dapuzzo, com promessa de casa cheia.

Do lado do Leão, a expectativa é pela manutenção dos ótimos resultados obtidos na pré-temporada (8 a 0 diante do Barrense, 2 a 0 contra o Cerâmica e 6 a 0 em cima do Sindicato dos Atletas Profissionais). Foram 16 gols marcados e nenhum sofrido nos três jogos e a ideia é manter a série invicta de 2011.

Para isso, o técnico André Luís poderá repetir o time da última partida, contra o Sindicato. O destaque da equipe é o jovem atacante Késler. Ele marcou sete gols nas três partidas amistosas e se tornou figura indispensável no ataque rubro-verde.

A direção espera um grande público. O horário das 19h30min foi escolhido para poder fugir da concorrência da praia. Ao longo da semana, diversos sócios foram rever suas situações para não ter problemas ao ingressar no Aldo Dapuzzo. Os ingressos custam R$ 13,00 para homens e R$ 5,00 para mulheres e idosos.

Ficha técnica
Arbitragem: Sérgio Rodrigues Ávila, auxiliado por Luís Euclides Castiglione e Ismael Mancilha.
Horário: 19h30min.
Local: estádio Aldo Dapuzzo, em Rio Grande.

São Paulo
Tiago Chitão; Caio Gomes, Rudi, Mathias Costa e Rafael Gaúcho; Wágner Rincón, Dudu Branco, Erick e Mazinho; Kesler e Leonel. Técnico: André Luís.

Farroupilha
Diego; Lennon, Aládio e Jonas; Everton (ou Bruno Morales), Max, Dega, Juninho e Matarazzo; Rafael Müller (ou Manga) e Alfinete. Técnico: Bebeto Rosa.

Rafael Mano Diverio
Diário Popular

Dupla Passo Fundense estréia neste domingo na segundona

Tem início neste fim de semana o Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão.

As estreias dos passo-fundenses ocorrem neste domingo (27/02). A partir das 16h, em Rio Pardo, o Gaúcho estará em campo para enfrentar o Riopardense. O alviverde passo-fundense deve iniciar a partida com: Robson; Thomas, Didi, Sérgio e Gabriel; Patrick, Danilo, Renan e Diego Miranda; Marcelo Bella e Lauro. Já o Passo Fundo jogará às 18h30 de domingo no Estádio Vermelhão da Serra contra o Glória, da cidade de Vacaria. Os ingressos custarão R$ 10,00 para homens. Mulheres e crianças não pagam. Nas cadeiras o ingresso masculino será de R$ 20,00. O Passo Fundo deve formar com: Souza; Everton, Giba, Brasa e Locatelli; Dudu, Mateus, Esmarlei e Igor; Piccinini e Juninho Laguna. O técnico é Luiz Freire, que retorna ao clube depois de praticamente 20 anos.

Rádio Planalto

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Atlético e Guarani-VA ficam no empate

Jogando em Carazinho, Atlético saiu em vantagem mas acabou cedendo o empate ao Guarani no final

Em jogo disputado no estádio Paulo Coutinho em Carazinho, Atlético de Carazinho e Guarani de Venâncio Aires empataram em 1 a 1, na estreia de ambos na Segundona Gaúcha.

Jogando em casa o Atlético começou pressionando. Logo aos 2 minutos, Tiago Alves cobrou falta e a bola passou rente ao poste e a rede, dandoa a impressão do gol. Só impressão. Aos 32, Douglas puxou rápido contra-ataque e bateu colocado para fora, perto da trave. Aos 36, Endrigo tocou para Vantuir, que chegou batendo de primeira, para boa defesa de Fernando.

O segundo tempo começou mais parelho. Aos 10, Endrigo dominou e chutou colocado, passando perto da baliza. Sete minutos depois, após uma cobrança de escanteio, Felipe concluiu e acertou a trave e Bastos salvou na sequência. Aos 30, uma rápida tabela entre Roger e Serginho deixou este livre pela esquerda, mandando uma bomba e abrindo o escore: Atlético 1 a 0.

Administrando o placar, o Atlético tocava a bola e dava chutões quando a situação indicava. Os gandulas sumiram e atorcida prendia a bola. Quandoa vitória parecia certa, o Guarani buscou o empate. Em cobrança de falta ensaiada, Vanderson passou e Diego fuzilou: 1 a 1. E fim de papo.

Atlético 1 x 1 Guarani-VA

Atlético: Fernando; Iuri, Alexander, Paulista (Francisco), Serginho; Guilherme (Tinga), Felipe (Bruno), Tiago, Tiago Alves; Douglas, Roger. Téc.: Joel Cavalo

Guarani: Bastos; Douglas, Max, Vanderson, Vantuir; Dione, Daniel (Flavinho), Endrigo (Diogo), Bruno (Diego); Marcos Neves, Waschinton. Téc.: Marcelo Mabília

Local: Paulo Coutinho (Carazinho).
Arbitragem: Leandro Alflen.
Cartões Amaraelos: Iuri, Tiago Alves (A); Douglas, Bruno (G).
Gols: Serginho(A); Diego (G).

Alexandre Gomes
Central do Futebol Gaúcho

Riograndense goleia o Juventus

Na estreia, Riograndense aplicou 4 a 1 no Juventus de Santa Rosa

A vitória que não tinha vindo nos quatro amistosos da pré-temporada, veio na estreia na Série B do Gauchão 2011. E veio de forma arrasadora. No seu primeiro jogo oficial na temporada, o Riograndense goleou o Juventus, de Santa Rosa, por 4 a 1, na partida disputada na tarde deste sábado no Estádio dos Eucaliptos. Com a vitória pelo placar dilatado, o Periquito arranca na liderança do Grupo 4 da Segundona. Na quarta-feira, o desafio é contra o Panambi, às 20h30min, fora de casa.

Todos os cinco gols do jogo foram marcados na etapa final. No primeiro tempo, o Riograndense teve alguma dificuldade para encaixar o time sem jogadores importantes da equipe titular. O lateral-direito Gudi, lesionando, foi vetado, e o atacante Fábio Santos não teve condições legais para atuar. Para complicar ainda mais a situação esmeraldina, Marcelo Lemos, o herdeiro da camisa 9, sentiu a coxa-direita e teve de ser substituído logo aos cinco minutos de partida. O escolhido para ir para o jogo foi o centroavante Rone. O "Tanque Esmeraldino" entrou bem na partida, mas foi apenas depois do intervalo que ele conseguiu balançar as redes.

O primeiro gol de Rone e do Riograndense saiu aos seis minutos do segundo tempo: Diogo bateu a falta e o centrovante conferiu de cabeça. O segundo veio quatro minutos depois, no cruzamento de Bi que Zé Carlos mandou para as redes. O Juventus, de Santa Rosa, fez o seu gol de honra aos 21 minutos do segundo tempo, com Fabinho. Mas nem deu tempo para comemorar: aos 23, Rone recebeu de Zé Carlos e soltou a bomba para fazer 3 a 1. O quarto gol do Periquito saiu já no último minuto do tempo regulamentar, e serviu para confirmar o bom desempenho da dupla de ataque. Zé Carlos fechou a goleada com um belo chute no ângulo. Marcar a estreia em casa com uma vitória de 4 a 1 era mesmo tudo o que técnico Luís Fernando e a torcida do Periquito queriam. Uma arrancada para dar fôlego para encarar as dificuldades da Série B do Gauchão 2011.

RIOGRANDENSE 4 X 1 JUVENTUS

Riograndense
Tom; Maurício Pizzi, Davi Guerreiro, Kaiser e Gil (Anderson Cruz); Bi, Cláudio Cogo, Éverton Cruz e Diogo (Morelli); Zé Carlos e Marcelo Lemos (Rone).
Técnico: Luís Fernando.

Juventus
Sidnei; João Carlos, Jesum e Carlão (Fabinho); Teco, Sérgio Luís, Batata (Giliardi), Aldair, Pito e Tato; Rodrigo (Maicon).
Técnico: Gelson Conte.

Gols: Rone (R), aos seis e aos 23 minutos do segundo tempo, Zé Carlos (R), aos dez e aos 45, Fabinho (J), aos 21 minutos do segundo tempo.
Cartões Amarelos: Rone e Maurício Pizzi (R); Teco (J).
Arbitragem: Tiago Rodrigues, auxiliado por Cristiano Ivan Eckert e João Carlos Pedersen.
Local: Estádio dos Eucaliptos, em Santa Maria.

Assessoria de Imprensa RFC

Brasil-Pe arranca com vitória

Na estreia da Segundona Gaúcha, time da Baixada vence o 14 de Julho por 2 a 1 e dá o primeiro passo rumo ao acesso no estadual

A partida de estreia do Brasil na Segundona Gaúcha, que estava marcada para as 20h, começou, na verdade, por volta das 18h15, quando o novo ônibus Xavante chegou ao estádio Bento Freitas com a delegação e levou centenas de torcedores ao delírio. Foi uma verdadeira festa armada na Baixada, que se transportou para dentro do campo ao apito inicial do árbitro.

Com a bola rolando, o time Xavante foi superior praticamente durante toda a partida. Porém, isso não quer dizer que foi fácil construir a vitória em cima do 14 de Julho. Muito pelo contrário, o Leão da Fronteira engrossou o caldo e o rubro-negro da casa teve que suar muito para conquistar os três primeiros pontos na competição estadual. Os gols do Brasil foram marcados por Felipe Oliveira e Carlos Alberto, enquanto Vando fez o dos visitantes.

Na próxima rodada, o Xavante volta a jogar em casa. Às 20h30 desta quinta-feira, o clube da Baixada recebe o Rio Grande, na partida que teve inversão de mando.

O Jogo

Felipe Oliveira abriu o placar da noite

Com o clima fervendo na Baixada, o Brasil não tinha alternativa que não fosse entrar em campo mandando no jogo. E foi assim que logo aos quatro minutos o time rubro-negro mostrou a cara com um chute muito perigoso de Leandro Marangón. O volante arriscou de longe, acertou a bola na rede pelo lado de fora e arrancou os primeiros suspiros da ‘maior e mais fiel’, que lotou o estádio.

Pouco tempo depois foi a vez de Felipe Oliveira soltar a bomba de fora da área e obrigar o goleiro Júlio César a se esticar todo e empurrar a bola para a linha de fundo. Na cobrança de escanteio, a equipe Xavante chegou forte novamente e aumentou ainda mais a pressão pra cima do 14 de Julho, que sucumbiu na jogada seguinte.

Aos 26 minutos, Leandro Marangón lançou Galego, pela esquerda. O lateral passou de viagem por dois marcadores, invadiu a área e cruzou rasteiro. Felipe Oliveira apareceu na segunda trave para escorar o passe e empurrar para o fundo da rede. Na comemoração, o atacante rubro-negro homenageou o colega Ítalo, atleta do Brasil que fraturou o braço em um treinamento coletivo e está se recuperando da lesão no Depto Médico do clube.

O 1 a 0 no marcador não diminui em nada o ritmo da partida. Os comandados do técnico Hélio Vieira continuaram sufocando a equipe de Livramento, que, por sua vez, também mostrava que queria jogo e contribuía para o espetáculo. No finzinho do primeiro tempo, inclusive, na primeira chance realmente clara de gol dos visitantes, eles chegaram ao empate.

Em um contra ataque rápido, após um lance em que Moscatelli esteve muito perto de fazer o segundo do Brasil, o 14 de Julho achou uma falta na intermediária de ataque. No levantamento para a área, Luis Paulo cabeceou à queima-roupa, o goleiro Adilson não conseguiu segurar e Vando tocou para o gol, deixando tudo igual na saída para o intervalo.

Na etapa complementar, o jogo começou mais equilibrado. Mas, aos poucos, o time da Baixada foi povoando o campo do Leão da Fronteira com mais intensidade, e antes mesmo dos dez minutos o Brasil voltou a mandar nas ações ofensivas do confronto. Felipe Oliveira, com um arremate de dentro da pequena área que o zagueiro salvou quase em cima da linha, e Clayton, chutando de média distância, deram início a uma blitz Xavante, que foi abastecida pelos gritos fervorosos do torcedor, que estava louco para comemorar outra vez.

Naquele momento tudo indicava que era questão de tempo para o gol sair. Mas olha, ele demorou. Só nos minutos finais, depois de insistir muito, mas muito mesmo, é que o time da casa voltou a marcar. Em uma cobrança de escanteio, Carlos Alberto apareceu por traz da defesa e cabeceou no canto direito do goleiro Júlio César, que nada pode fazer para evitar o gol e a euforia generalizada no Bento Freitas, com a vitória na primeira batalha da guerra para voltar ao Gauchão.

Leonardo Crizel
Assessoria de Imprensa GEB

Brasil-Fa e Cerâmica empatam na serra

Cerâmica arrancou o empate nos minutos finais, contra Brasil-Fa, fora de casa

Brasil de Farroupilha e Cerâmica empataram pelo placar de 1 a 1. A partida aconteceu na noite deste sábado, no Estádio das Castanheiras, em Farroupilha. O gol do empate do Cerâmica aconteceu aos 42 minutos da etapa final.

Sob muita chuva, Brasil e Cerâmica fizeram uma partida sem muitas chances de gol na primeira etapa. Em uma das poucas chances criadas, o sempre oportunista centroavante Adão concluiu para o fundo das redes, aos 43 minutos, anotando o primeiro gol do novo gramado do Estádio das Castanheiras.

No segundo tempo o Brasil controlava a partida e o segundo gol amadurecia. Após duas boas chances criadas pelo centroavante Adão, o Brasil teve o zagueiro Xavier expulso, após cometer falta no meio de campo. Com um homem a mais, o Cerâmica passou a pressionar. Apesar do domínio territorial, o gol acabou saindo após uma cobrança de escanteio, anotado por Lucas, aos 42 minutos da etapa final.

O gerente de futebol do Brasil, Doraci dos Reis, avaliou a atuação. “Não fizemos um grande jogo. Temos que ter a humildade de reconhecer que não fomos bem, mas o trabalho continua. Quarta-feira já temos jogo e temos muita confiança nesse grupo”, finalizou.

O Brasil volta a campo pela Segundona na próxima quarta-feira, diante do Sapucaiense, em Sapucaia do Sul.

Ficha Técnica
Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão
Estádio das Castanheiras (Farroupilha-RS)

BRASIL-FA 1 X 1 CERÂMICA

Cartões Amarelos: Marquinhos (B); Marcão, Cidinho e Rafael Carvalho (C)
Cartão Vermelho: Xavier (B)
Gols: Adão (B); Lucas (C)

Brasil-Fa: Giovane; Tiago, Ademir, Xavier e Fabinho; Rodrigo Dias, Marquinhos, Michel (Guto) e Santos; Gavião (Ronaldo) e Adão (Jean Michel). Técnico: Tonho Gl.

Cerâmica: Donizete; Jeferson (Santa), Djair, Marcão e Pedro; Robson (Lucas), Guto, Alan (Tiagão) e Rafael Carvalho; Cidinho e Afonso. Técnico: Luis Eduardo.

Novo ônibus emociona a torcida Xavante

Chegada da delegação ao estádio Bento Freitas leva os rubro-negros às lágrimas e empilha os jogadores antes da estreia na Segundona Gaúcha

Pela tabela, o jogo do Brasil contra o 14 de Julho, que abre a Segundona Gaúcha 2011, está marcado para as 20h deste sábado. Porém, um fato novo fez com que o clima da partida tomasse conta do Bento Freitas duas horas antes do horário previsto para a bola rolar.

A chegada do novo ônibus, doado pelo Expresso Embaixador à ‘Cresce, Xavante!’, à Baixada se tornou a materialização de um sonho para os rubro-negros e levou centenas de torcedores dos gritos às lágrimas em uma das recepção mais calorosas que os jogadores poderiam ter.

- Eu nunca tinha vivido uma recepção como essa. Já joguei em muitos clubes, até fora do país, mas torcida igual a essa do Brasil eu nunca tinha visto igual. Esse clima é muito bom e não tem como não ficar empolgado – declarou o zagueiro Cris, logo após entrar no vestiário.

Leonardo Crizel
Assessoria de Imprensa GEB

Vitória para motivar o Avenida

Placar foi construído no final do primeiro tempo com gols dos dois atacantes

No último ensaio antes de estrear na Segundona, o Avenida venceu o Inter de Santa Maria na noite dessa sexta-feira no Estádio dos Eucaliptos. O placar de 2 a 1 foi construído com uma boa apresentação diante de um clube da Primeira Divisão do futebol gaúcho. A vitória foi a primeira da pré-temporada alviverde, mas motivou jogadores, comissão técnica e a torcida para a partida inaugural da próxima quarta-feira, diante do Guarani em Venâncio Aires.

As falhas na marcação fizeram o time visitante forçar quatro defesas do goleiro Rodrigo Feijão logo nos instantes iniciais. Mas a partir dos dez minutos, o Periquito conseguiu equilibrar as forças e passou a levar perigo ao gol do adversário. Teda e Japa arriscaram de longe e quase surpreenderam o goleiro Paulo Roberto antes da metade do primeiro tempo. O Coloradinho investia nas bolas cruzadas para a área, mas os atacantes eram ineficientes nesse fundamento.

Aos 31 minutos, Felipe Garopaba conseguiu furar o bloqueio da defesa adversária e bateu firme na saída do goleiro. Paulo Roberto ainda tocou na bola, mas não evitou que o placar fosse aberto nos Eucaliptos. Seis minutos depois, foi a vez de Rafael Refati deixar a sua marca. Chiquinho cruzou e o centroavante desviou levemente a bola de cabeça. Aos 39 minutos, foi a vez de Elias arriscar de fora da área e acertar a rede, em um belo chute. O gol fechou o placar no primeiro tempo.

O equilíbrio nas investidas ao ataque continuou no segundo tempo. Aos 5 minutos, Felipe Garopaba sentiu uma lesão na coxa e teve que ser substituído por Everton Severo. As trocas promovidas pelos dois treinadores fizeram a partida cair em qualidade técnica e a estrutura tática das equipes foi desfeita. Mesmo com o 2 a 1 no placar, o Periquito mostrava mais volume de jogo e parecia perto do terceiro gol.

O empenho do time foi destacado pelos jogadores como principal responsável pela vitória. “Hoje o time foi aguerrido”, comentou o zagueiro Darzoni. O técnico Titi gostou da evolução apresentada desde o início da preparação e já foca o trabalho no Guarani de Venâncio Aires. “Hoje, eles só levantaram bola na área e fizeram um gol em um grande chute de longe. Não cometemos os erros dos jogos anteriores”, avaliou Titi, que torce pela recuperação de Felipe Garopaba para a partida de quarta-feira. O jogador será reavaliado neste final de semana.

Avenida (2)
Rodrigo Feijão; Teda, Cassel, Márcio Nunes e Gustavo; Bocha (Alex), Éder Lazzari (Darzoni), Chiquinho (Dangelo) e Japa; Felipe Garopaba (Everton Severo) e Rafael Refatti (Alex Amado)
Técnico: Titi

Inter-SM (1)
Paulo Roberto; Marcelo Rincón (Vaguinho), Rafael Lima, André Bahia e Felipe Athirson (Audi); Elias, Luiz Henrique (Rafael), Wendes e Cadu (Cadu); Diego Borges e Dinei (Roni)
Técnico: Suca

Gols
Avenida: Felipe Garopaba, aos 31, e Rafael Reffati, aos 37 minutos do 1º tempo
Inter-SM: Elias, aos 39 minutos do 1º tempo

Árbitro
Fabrício Neves Corrêa
Cartão amarelo: Audi (Inter/SM)
Cartões vermelhos: Éder Lazzari (Avenida); Dinei, Luiz Henrique (Inter/SM)

Por Gelson dos Santos Pereira
Gazeta do Sul

Moscatelli convoca a massa Xavante

Para arrancar bem na Segundona Gaúcha, meia-atacante quer o apoio das arquibancadas: 'nosso time fica ainda mais forte com a ajuda do torcedor'

Para Marcelo Moscatelli, o time do Brasil está pronto para encarar o 14 de Julho, o primeiro desafio na Segundona Gaúcha, que acontece às 20h deste sábado, no estádio Bento Freitas. Entretanto, para este jogo de estreia, o meia-atacante quer receber um reforço especial: o incentivo da ‘maior e mais fiel’, transformando a Baixada no famoso caldeirão Xavante.

- Acho que pelo trabalho que foi desenvolvido na pré-temporada, dá para perceber que a nossa equipe está forte, mas é importante deixar bem claro que o nosso time fica ainda mais forte com a ajuda do torcedor. Então, esperamos que nesse sábado a Baixada possa estar lotada, com a torcida nos incentivando desde o início, para que todo mundo possa comemorar no final - disse.

Leonardo Crizel
Assessoria de Imprensa CEB

Jogos da primeira rodada

26/02 - 20h BRASIL-PE X 14 DE JULHO

28/02 - 20h BAGÉ X RIO GRANDE

27/02 - 19h30min SÃO PAULO X FARROUPILHA

26/02 - 18h30min BRASIL-FA X CERÂMICA

27/02 - 16h GARIBALDI X SAPUCAIENSE

27/02 - 16h GUARANY-CA X AIMORÉ

26/02 - 17h ATLÉTICO CARAZINHO X GUARANI-VA

27/02 - 18h30min PASSO FUNDO X GLÓRIA

27/02 - 16h RIOPARDENSE X GAÚCHO

27/02 - 16h UNIÃO X SANTO ÂNGELO

27/02 - 16h MILAN X TRÊS PASSOS

26/02 - 16h RIOGRANDENSE X JUVENTUS

Esportivo seleciona crianças para entrar em campo com os atletas

O Clube Esportivo está oferecendo a oportunidade para que crianças de 4 a 10 anos possam acompanhar os jogadores na entrada do time em campo. O objetivo é ter 22 crianças em cada jogo.

A inscrição para participar desta promoção pode ser feita pelo site do clube, no link de contato, enviando um e-mail para contato@clubeesportivo.com.br ou pelo telefone 3452 2165 e no Estádio Montanha dos Vinhedos.

Os responsáveis pelas crianças devem informar nome e idade da criança e um telefone de contato. Os inscritos devem comparecer na secretaria no clube 30 minutos antes do início dos jogos.

Assessoria de Imprensa CEBG

Afinal, quem é esse União Frederiquense?

Calma, não se preocupe... Essa pergunta não é só você que está fazendo. Muita gente que acompanha a segunda divisão do Gauchão está curiosa com o ingresso desse novo clube, o qual, podem ter certeza, vai fazer bonito e “incomodar” muita gente grande e de tradição.

Mas, afinal, quem é esse União Frederiquense?

Fundado em 03 de agosto de 2010, o União Frederiquense de Futebol é o primeiro clube profissional da história de Frederico Westphalen, RS. Dificilmente seria possível ingressar profissionalmente com qualquer um dos dois principais clubes amadores do município – Ipiranga e Itapagé – devido à histórica rivalidade entre ambos. Sendo assim, optou-se por uma nova via e então foi criado o novo clube, este profissional, com integrantes neutros e também de vários outros clubes do município, os quais permanecem ativos, porém de forma amadora.

As cores do União Frederiquense foram escolhidas justamente para acabar com qualquer resquício de rivalidade local. Unem-se o verde do Ipiranga, o branco (neutro) e o vermelho do Itapagé. No escudo do clube, a figura de um barril, já que Frederico Westphalen, antes de sua emancipação, era conhecido como “Barril”. Até hoje, vários estabelecimentos comerciais do município possuem denominação envolvendo carinhosamente esse nome, além de um bairro.

O União sediará seus jogos no Vermelhão da Colina, estádio locado junto ao Itapagé, devido à sua estrutura, além de que não havia como sediar jogos no Ipiranga pelo fato de que o clube encerrou suas atividades de futebol de campo, sendo que o antigo gramado é utilizado nos dias de hoje para outras atividades sociais do clube.

A primeira diretoria do clube tem como presidente o empresário Celson Luiz de Oliveira e, como vice-presidente, o também empresário Edio Antonio Salton.

Grupo de jogadores e comissão técnica

Para o comando técnico, foi contratado o treinador Rodrigo Bandeira, que recentemente teve passagens e realizou ótimos trabalhos no Panambi, no Riograndense de Santa Maria e, mais recentemente, na Sapucaiense. O grande destaque no grupo é o atacante Fabiano Souza (foto), o ex-colorado “Uh! Fabiano”. Confira abaixo o grupo de jogadores e a comissão técnica do União:

Goleiros: Rafael, Mauricio e Fabiano Gabbi

Laterais: Diogo, Carlinhos e Ganzer

Zagueiros: Mauricio, Robson Baiano, Flávio e Everton

Volantes: Tiago Mendel, Toto, Douglas, Rodrigo Vareta e Basso

Meias: Edilson, Alessandro Paraná, Castelli, Perosa, Douglinhas e Diego Pereira

Atacantes: Fabiano Souza, Fabiano Veiga, Juninho e André Bassani

Treinador: Rodrigo Bandeira

Preparador físico: Marcel Cardozo

Preparador de goleiros: Giovani Simonetti

Fisiologista: Luciano Panosso

Supervisor técnico: Jovani Ballen

Preparação e estreia

A apresentação do grupo ocorreu em 05 de janeiro. O time realizou dois jogos-treinos e um amistoso em nível de segundona, vencendo todos os confrontos. Os jogos-treinos foram realizados contra duas seleções de municípios vizinhos, Caiçara e Vista Alegre, vencendo respectivamente por 6 a 2 e 3 a 1. No último sábado, jogando em casa, diante de cerca de mil pessoas, o União venceu o Gaúcho, de Passo Fundo, por 2 a 0, tendo realizado uma bela partida e causando ótima impressão aos torcedores. A estreia do União Frederiquense na segundona gaúcha será neste domingo, 27/02, contra o Santo Ângelo, no Vermelhão da Colina, em Frederico Westphalen.

Jogo Rápido

=> Dois jogos-treinos logo no início da pré-temporada não puderam “dizer” muita coisa. O amistoso contra o Gaúcho, no último sábado, porém, fizeram o torcedor acreditar bastante no time. Jogando com bastante velocidade, compacto na marcação e muito bem organizado técnica e taticamente, o União surpreendeu positivamente e deu mostras de que vai fazer bonito na segundona gaúcha.

=> O lateral esquerdo Carlinhos, pelo menos neste início de temporada, vem sendo o grande destaque do União. Joga fácil, tem uma técnica diferenciada e pode fazer a quarta função do meio-campo com naturalidade. Anotem e me cobrem, será um dos destaques da competição.

=> Média de mil pessoas entre o jogo-treino contra Caiçara e o amistoso diante do Gaúcho. A tendência é que o Vermelhão da Colina irá lotar no próximo domingo, diante do Santo Ângelo. Não apenas o torcedor de Frederico Westphalen, mas da região, está “pegando junto”.

Obrigado, Alexandre

Sinto-me muito honrado e agradeço ao amigo Alexandre Junges pelo convite para ser um dos colunistas do “time” deste importante site e, em nosso espaço, escreveremos sobre o União Frederiquense. Na coluna de hoje, a primeira, fizemos um pequeno histórico do União, para que todos possam conhecer melhor este novo clube. A partir da próxima, daremos sequência com informações e comentários sobre o time, suas novidades, seus confrontos, etc.

Grande abraço e até a próxima!


MARCIO BARIVIERA é colunista do jornal O Alto Uruguai e comentarista da Comunitária FM, ambos de Frederico Westphalen-RS.

E-mail: barivi@uol.com.br

Twitter: www.twitter.com/bariviera